PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Por que a Fiat decidiu parar de vender carros na cor cinza na Europa?

Foto: Reprodução / Fiat

A montadora italiana, Fiat, visa se tornar a “marca das cores” no mercado automotivo.

Em uma mudança marcante, a Fiat decidiu abandonar a cor cinza e adotar uma gama de cores mais vivas e diversificadas para seu novo modelo Fiat 600e a partir de 4 de julho.

Este movimento representa um retorno às raízes italianas da marca, famosa por sua cultura emocional e vibrante.

Em anos recentes, a Fiat adotou cores mais frias e um ar mais sóbrio, em contraste com sua herança cultural. No entanto, essa mudança visa refletir a rica paleta de cores da Itália, inspirando-se em elementos como o mar, o sol, a terra e o céu.

As novas cores incluirão Branco Gelato, Laranja Sicilia, Laranja Paprika, Vermelho Passione, Azul Dipinto in Blue, Azul Italia, Azul Venezia, Verde Rugiada, Verde Foresta, Dourado Rose e Preto Cinema.

A decisão de eliminar o cinza se aplica apenas à União Europeia, pois a cor ainda é popular em mercados como o brasileiro.

Em um vídeo intitulado “Operation No Grey”, o CEO da Fiat, Olivier François, criticou fabricantes de automóveis franceses, alemães e japoneses por seu uso excessivo do cinza.

François reconheceu que o cinza é “uma venda fácil”, devido à sua popularidade entre os consumidores, mas destacou que a Itália se destaca por sua paisagem e variedade de cores.

Com isso, a Fiat busca se tornar a “marca das cores” no mercado automotivo.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE