segunda-feira, janeiro 24, 2022
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Adélio foi contratado por 2 políticos para matar Bolsonaro, informa revista

- PUBLICIDADE -

Segundo reportagem da revista Crusoé, vizinho de cela de Adélio Bispo afirma saber quem mandou matar Bolsonaro.

Informação divulgada pela revista Crusoé revela que Adélio Bispo iria receber R$ 500 mil caso tivesse assassinado o presidente Bolsonaro.

O plano foi executado, mas o atentado a faca contra o então candidato à presidência da República Jair Bolsonaro, durante um comício em Juiz de Fora (MG) em setembro de 2018, fracassou, apesar de ter ferido gravemente o candidato do PSL.

A revista Crusoé teve acesso ao depoimento do iraniano Farhad Marvizi, que foi vizinho de cela de Adélio.

De acordo com as investigações da Polícia Federal, Adélio teria agido sozinho e o caso foi encerrado pela Justiça porque ele teria uma doença mental.

Mas a reportagem da revista, com o depoimento do iraniano, apresenta outra versão: o atentado contra Jair Bolsonaro só teria ocorrido após uma promessa de pagamento de R$ 500 mil para matar o então candidato.

Segundo a reportagem da Crusoé, o iraniano informou que Adélio havia he confidenciado que foi contratado para matar Bolsonaro por dois políticos.

Marvizi, porém, só estaria disposto a revelar os nomes caso recebesse perdão presidencial.

Adélio ainda teria revelado ao iraniano que fazia parte de uma facção criminosa.

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBEM...

Redes Sociais

891FãsCurtir
165SeguidoresSeguir
47SeguidoresSeguir
13SeguidoresSeguir
10InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

Últimas publicações

- PUBLICIDADE -