Caso Marielle: em depoimento, porteiro que citou Bolsonaro diz que se enganou

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Porteiro do condomínio onde o presidente Bolsonaro possui uma casa, no Rio de Janeiro, prestou depoimento à Polícia Federal.

Nesta terça-feira (19/11), o porteiro do condomínio onde o presidente Jair Bolsonaro tem uma casa prestou depoimento à Polícia Federal.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 20, pelo colunista Ancelmo Góis, do jornal “O Globo”.

De acordo com o Jornal Nacional, o porteiro teria reconhecido o erro na informação de que Élcio Queiroz, um dos acusados de assassinar a vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, teria entrado no condomínio informando se dirigir à casa 58, pertencente ao presidente Jair Bolsonaro, que na época era deputado federal.

O porteiro, segundo o JN, disse à PF que errou ao informar que havia entrado em contato com “Seu Jair” e também quando anotou o número 58 no registro do condomínio.

De acordo com fontes ouvidas pelo Jornal Nacional, o porteiro disse que teria ficado nervoso quando foi chamado pela Polícia Civil, nos dias 7 e 9 de outubro, e não corrigiu, mesmo sabendo que tinha anotado a casa 58 como o destino de Élcio.

A Polícia Federal confirmou o depoimento do porteiro, mas não revelou detalhes sobre o que ele declarou.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

COMENTÁRIOS

VEJA TAMBÉM

Gostou deste artigo?

Cadastre seu email e receba novidades em sua caixa de mensagens e fique sempre atualizado e informado.

Curta