Com diagnóstico de morte cerebral, mãe sai do coma para amamentar filha de 2 anos

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Os médicos acreditavam em morte cerebral da mulher, mas ela acordou, tirou o vestido e começou a dar de mamar para filha de 2 anos.

Por isso, as chances de sobrevivência eram mínimas.

María Laura Ferreyra, 42 anos, estava em coma desde 25 outubro, quando foi vítima de um assalto seguido de agressão.

O crime ocorreu na cidade de São Francisco, em Córdoba, Argentina.

Segundo os médicos que atenderam a mulher, ela teve um forte traumatismo craniano, com grande possibilidade de morte cerebral.

Por isso, as chances de sobrevivência eram mínimas.

Quinze dias após o diagnóstico inicial, a equipe médica do hospital realizou uma nova tomografia computadorizada e descobriu que a mulher ainda tinha atividade neurológica e, por isso, havia chance de ela acordar.

Desde então, o marido e os três filhos esperavam por um “milagre”, que Maria saísse do coma.

Por causa da condição de saúde de María, que estava em coma, não eram permitidas visitas frequentes.

Porém, 30 dias após a internação, a entrada da filha mais nova da mulher foi autorizada pelos médicos.

A menina fez o barulho que sempre fazia quando estava com fome.

María acordou na hora, tirou o vestido e começou a dar de mamar para a criança.

A mãe ainda não está consciente, mas a reação animou a família.

O marido Martin Delgado disse, ao jornal local Diario Panorama, que a esposa certamente reconheceu a filha e que “ela a tocou como costumava fazer antes do acidente”.

O momento foi “mágico e emocionante” para toda a família, segundo Martin.

Na hora do ocorrido, foi impossível não perceber “o instinto único de mãe”, concluiu.

Saiba mais sobre o milagre de María:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

VEJA TAMBÉM

CURTA o CPN

Que tal curtir nossa página?