PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Família é presa na Coreia do Norte por possuir Bíblia, incluindo bebê de 2 anos

Foto: Portas Abertas

Um bebê de 2 anos e sua família foram condenados à prisão perpétua na Coreia do Norte por possuírem uma Bíblia.

Um caso chocante da Coreia do Norte veio à luz no Relatório Internacional de Liberdade Religiosa dos Estados Unidos de 2022: um bebê de 2 anos e toda a sua família foram condenados à prisão perpétua em 2009 após serem flagrados em posse de uma Bíblia.

Essa informação foi revelada apenas recentemente, mais de uma década depois do ocorrido.

Segundo o relatório elaborado pelo Departamento de Estado dos EUA, estima-se que haja pelo menos 70 mil cristãos detidos na Coreia do Norte por seguirem a Jesus Cristo. O país, conhecido por seu regime fechado e autoritário, supostamente abriga entre 200 mil e 400 mil cristãos praticando sua fé secretamente.

“O direito à liberdade de pensamento, consciência e religião [na Coreia do Norte] continua a ser negado, sem sistemas de crença alternativos tolerados pelas autoridades”, afirmou António Guterres, secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Na Coreia do Norte, ser encontrado com uma cópia da Bíblia pode levar à pena de morte, e os familiares do infrator podem ser condenados à prisão perpétua. Além disso, os cristãos são frequentemente enviados para campos de trabalho forçado como prisioneiros políticos.

O relatório também relata violações hediondas contra os direitos humanos, incluindo estupros de mulheres e meninas cristãs pelas autoridades norte-coreanas, numa aparente tentativa de se opor à doutrina bíblica de pureza sexual. Mulheres cristãs são frequentemente vítimas de abortos forçados, e os cristãos são frequentemente torturados em prisões norte-coreanas.

Homens cristãos enfrentam discriminação sistemática, recebendo as posições mais baixas em universidades e locais de trabalho, além de sofrerem abusos físicos em campos de trabalho forçado.

A Coreia do Norte lidera a Lista Mundial de Perseguição aos Cristãos, um ranking publicado anualmente desde 1993 pela organização cristã Portas Abertas. Esta lista documenta os 50 países onde os cristãos sofrem maior perseguição por causa de sua fé.

O regime comunista norte-coreano, liderado pelo ditador Kim Jong-un, tem tentado erradicar o cristianismo há décadas, reconhecendo a influência que a igreja teve na queda da Cortina de Ferro na Europa nos anos 1980.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE