PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mulher é presa em flagrante em São Paulo por exercício ilegal da medicina

Foto: Reprodução / CNN

Marcela Gouveia, profissional de estética, foi flagrada se passando por médica usando CRM de outra profissional.

Na Zona Oeste de São Paulo, uma mulher de 37 anos foi presa em flagrante pela Polícia Civil acusada de exercício ilegal da medicina e falsidade ideológica.

A prisão ocorreu na terça-feira, 30 de maio.

O caso veio à tona quando uma mulher percebeu que Marcela Gouveia, uma profissional de estética com mais de 86 mil seguidores no Instagram, estava se passando por médica e utilizando o seu registro do Conselho Regional de Medicina (CRM).

A vítima marcou uma consulta com Marcela e solicitou a companhia de uma policial.

Após a consulta, Marcela carimbou um pedido de exames usando o CRM da vítima, o que resultou em sua prisão em flagrante, segundo a polícia.

A ocorrência foi registrada pela 3ª Central Especializada de Repressão a Crimes e Ocorrências Diversas (Cerco), onde o flagrante foi formalizado. A mulher foi detida e aguarda encaminhamento para audiência de custódia.

Em resposta a uma consulta da CNN sobre o caso, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) afirmou que o exercício ilegal da medicina é um caso de polícia, pois a atuação do Conselho se limita a profissionais médicos registrados na Autarquia.

O Cremesp também destacou que, quando identifica casos de pessoas se passando por médicos ou tentativas de registro com documentos falsos, aciona os órgãos competentes, como o Ministério Público.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE