PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Noruega emite alerta contra baleia treinada por militares da Rússia

Foto: Jorgen Ree Wiig/Direção Norueguesa de Pescas/Serviço de Vigilância Marítima

Autoridades pedem que a população mantenha distância para garantir a segurança da baleia, supostamente treinada pelos militares russos.

A Diretoria de Pesca da Noruega emitiu um comunicado pedindo às pessoas que evitem contato com Hvaldimir, a conhecida baleia beluga que ganhou fama internacional em 2019, com o objetivo de prevenir possíveis danos ou até a morte do animal.

Hvaldimir chamou a atenção do mundo após ser vista com um equipamento de câmera especial, despertando a suspeita entre os especialistas de que a baleia poderia ter recebido treinamento militar da Rússia. Desde então, tem percorrido a costa norueguesa, alimentando-se do excedente de pesca e atraindo curiosos com seu comportamento amistoso.

Atualmente, Hvaldimir reside no Oslofjord, uma área densamente povoada, o que aumenta o risco de o animal se ferir devido à interação com os humanos. A baleia beluga é uma espécie protegida na Noruega.

Frank Bakke-Jensen, diretor de pesca, mencionou que, embora tenham ocorrido apenas pequenos incidentes envolvendo Hvaldimir, é essencial que as pessoas mantenham distância para garantir sua segurança. Ele fez um apelo especial aos navegantes para que evitem a proximidade com a baleia, de modo a prevenir possíveis acidentes.

Quando questionado sobre a possibilidade de confinar a baleia, Bakke-Jensen ressaltou que Hvaldimir é um animal selvagem e que, no momento, não há justificativa para a sua captura. Contudo, ele reconheceu que a situação poderia ser reavaliada, tendo em vista o acesso limitado à comida e o risco crescente para o animal em uma área densamente habitada.

A Diretoria de Pesca continuará monitorando os movimentos de Hvaldimir na esperança de que ela volte ao mar aberto ao chegar ao final do Oslofjord.

Em 2019, especialistas afirmaram à CNN que Hvaldimir parecia ser uma baleia treinada e que, dada a inscrição “Equipamento São Petersburgo” em sua coleira, o animal possivelmente teria origem na Rússia. Jorgen Ree Wiig, biólogo marinho da Diretoria de Pesca da Noruega, ressaltou que a marinha russa já é conhecida por treinar belugas para tarefas militares.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE