Polícia Federal evita novo atentado contra Bolsonaro dentro de escola do Exército

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

A PF prendeu um homem suspeito de planejar um novo atentado contra o presidente Jair Bolsonaro.

Na sexta-feira (dia 29/11), a Polícia Federal (PF) prendeu Venicio Souza Rodrigues Ferreira, 25 anos, suspeito de planejar um novo atentado contra o presidente Jair Bolsonaro.

O suspeito é funcionário terceirizado da Escola de Sargento das Armas (ESA), do Exército Brasileiro, na cidade de Três Corações, Minas Gerais.

Segundo a PF, o homem teria feito ameaças contra o presidente nas redes sociais, mas um colega viu as postagens e resolveu denunciá-lo.

Venício foi identificado por agentes de inteligência, detido e depois liberado.

Neste domingo (1º/12), a PF cumpriu mandado de busca na casa do suspeito, apreendendo celulares, computadores e mídias.

Bolsonaro esteve na ESA no dia em que o acusado foi detido – o presidente foi acompanhar a formatura de alguns sargentos.

Segundo o Correio Braziliense, o suspeito não conseguiu se aproximar do chefe do Executivo porque foi preso antes mesmo da solenidade ter início.

Os vídeos podem ter sido gravados nas dependências da ESA, mas o caso estará sendo investigado.

A PF está fazendo buscas para tentar encontrar provas que possam explicar melhor o caso e qual seriam as verdadeiras intenções do sujeito.

Segundo a PF, ele poderá ser enquadrado por “praticar atentado pessoal ou atos de terrorismo, por inconformismo político”, punido com 3 a 10 anos de reclusão.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

COMENTÁRIOS

VEJA TAMBÉM

Gostou deste artigo?

Cadastre seu email e receba novidades em sua caixa de mensagens e fique sempre atualizado e informado.

Curta