PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Remorso inusitado: ladrão devolve itens roubados em loja no Mato Grosso

Foto: Divulgação

Um episódio de furto adquiriu contornos curiosos quando um ladrão, depois de furtar uma loja, devolveu os itens roubados.

No coração do Mato Grosso, em Paranatinga, uma trama inusitada se desenrolou após um ato criminoso.

O protagonista dessa história é um homem que, dominado pelo desespero e necessidade, invadiu e furtou uma loja local.

O que veio a seguir, porém, é surpreendente: o arrependimento do suspeito o levou a devolver os itens roubados, acompanhados de uma carta de desculpas ao proprietário do estabelecimento.

O suspeito continua em liberdade, conforme informações da Polícia Militar.

A vítima do furto, que optou por manter sua identidade em sigilo, é um morador recente da região, tendo se mudado para lá há apenas 10 dias. O crime ocorreu na noite entre a quinta e a sexta-feira, enquanto a devolução dos itens roubados aconteceu durante o fim de semana.

O homem suspeito, de acordo com o proprietário, parece ter roubado os itens para trocar por drogas. “Aqui tem mais boca de fumo do que tudo”, lamentou.

No dia do crime, ao chegar à loja, o proprietário encontrou a porta forçada e sentiu falta de uma maleta contendo diversas ferramentas, entre elas uma parafusadeira, duas baterias, um carregador de bateria, uma extensão e quatro jogos de chave de fenda. Em seguida, registrou um boletim de ocorrência.

Com os itens recuperados, veio também o surpreendente pedido de desculpas: “Peço mil perdão pelo que fiz. Estou te devolvendo suas coisas, pois não me pertencem. Estou muito arrependido, pois eu estava sobre efeito de drogas e álcool. Sei que não é desculpa, mas eu em sã consciência não faria isto. Aqui estão todas as suas coisas, eu só te peço uma coisa. Se for possível, se o senhor pode retirar a queixa contra mim com o Padilha na delegacia, pois estou muito envergonhado. Me perdoa”, dizia um trecho da carta.

Apesar do pedido, a queixa não foi retirada e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE