PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Sons agradáveis causam maior atividade neural quando ouvidos pelo lado esquerdo

Foto: mr.suphachai praserdumrongchai/Getty Images

A pesquisa da Suíça indica que vocalizações humanas positivas são melhor percebidas quando direcionadas ao ouvido esquerdo.

Os sons que consideramos agradáveis provocam uma atividade neural mais intensa quando são ouvidos pelo lado esquerdo, segundo um novo estudo realizado por pesquisadoras suíças.

A pesquisa envolveu a análise de varreduras cerebrais de treze adultos expostos a 66 áudios de três tipos diferentes: positivos, negativos e neutros.

A neurocientista Sandra da Costa, uma das pesquisadoras envolvidas no estudo, explica que “isso não ocorre quando as vocalizações positivas vêm da frente ou da direita”.

A pesquisa também revelou que vocalizações neutras ou negativas, ou mesmo sons ambientais agradáveis, não desencadearam a mesma resposta.

Os participantes do estudo responderam de forma mais intensa a vocalizações humanas positivas, como risos, quando essas eram direcionadas ao lado esquerdo.

No entanto, outros sons positivos, como o fluir de um rio ou o som de uma cerveja sendo aberta, não geraram a mesma reação.

Enquanto o hemisfério direito do córtex auditivo dos participantes mostrou uma resposta mais forte a vozes humanas positivas, ambos os lados do cérebro foram ativados pelos sons durante os experimentos.

Isso indica que a preferência pelo lado esquerdo para sons positivos pode não estar relacionada à lateralização do cérebro para outras funções.

A neurocientista Stephanie Clarke, que também participou da pesquisa, salienta que ainda não se sabe quando essa preferência por sons positivos do lado esquerdo surge no desenvolvimento humano, nem se essa é uma característica exclusiva dos seres humanos.

O motivo exato dessa preferência é ainda incerto. O foco dos experimentos foi somente na identificação da diferença na atividade do córtex auditivo, e como isso se traduz na percepção dos sons é uma questão a ser explorada em estudos futuros.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE