PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

A fascinação de Nikola Tesla pelo número 3 e sua visão sobre o Universo

Arte: Tarciso Morais / CPN-News

Tesla acreditava que os números 3, 6 e 9 poderiam ser a chave para desvendar os mistérios do Universo.

Nikola Tesla (1856-1943), renomado engenheiro e físico, foi um dos maiores inventores da era moderna. Com cerca de 300 patentes e uma contribuição inestimável à energia e eletricidade,

Tesla também tinha uma percepção única do número 3, que ele acreditava ser capaz de resolver os mistérios do mundo. Desde jovem, mostrou-se diferenciado e especial, revelando experiências fora do corpo e uma notável memória fotográfica.

Utilizando essas habilidades, ele se destacou entre os inventores adultos e obteve grandes resultados, como a fabricação do motor de indução e a descoberta da corrente alternada.

Arte: Tarciso Morais / CPN-News

Em 2015, desenhos originais de Tesla foram encontrados em uma loja de antiguidades em Phoenix, Arizona (EUA).

Entre os esboços, destacou-se o mapa da multiplicação, supostamente criado nos últimos anos de vida do cientista, que sugeria uma concepção do Universo baseada nos números 3, 6 e 9.

A espiral multiplicadora de Tesla enfatizava o poder divisório do número 3 em diversas medidas de tempo.

Tesla afirmava que, se alguém compreendesse a magnificência dos números 3, 6 e 9, teria a chave para o Universo. O trio “energia, frequência e vibração” era a resposta para o entendimento de tudo, de acordo com o engenheiro.

O número 3 e seus múltiplos permeavam a rotina de Tesla, que chegou a dar três voltas no quarteirão antes de entrar em casa, lavar os pratos com 18 guardanapos e se hospedar apenas em quartos com números múltiplos de 3.

Curiosamente, Tesla faleceu no apartamento 3327.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE