PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Brasil declara emergência zoossanitária diante do aumento de casos de gripe aviária

Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Ilustração

Decretado estado de emergência zoossanitária por 180 dias, ação visa a conter o avanço do vírus em aves silvestres.

Em resposta ao crescente número de casos de influenza aviária, o governo emitiu um decreto estabelecendo um estado de emergência zoossanitária em todo o país. O decreto, publicado em edição extra do Diário Oficial na última segunda-feira (22), terá validade de 180 dias.

Em pouco tempo, o número de casos da doença saltou de cinco para oito, sem, no entanto, qualquer registro em seres humanos até o momento. O Espírito Santo e o Rio de Janeiro são os dois estados onde já se registrou a presença do vírus em aves silvestres.

A declaração do estado de emergência fornece ao governo ferramentas adicionais para combater e controlar a propagação do vírus. A medida permite ações conjuntas entre o Ministério da Agricultura e outras pastas, além de autorizar o governo federal a destinar recursos e auxiliar os estados em medidas de contenção.

O Ministério da Agricultura esclareceu que, apesar dos recentes casos, o Brasil mantém a classificação de “livre de influenza aviária”, uma vez que a doença ainda não afetou a produção comercial.

As autoridades do Espírito Santo e do Rio de Janeiro, por meio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (IDAF/ES) e da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento do Rio de Janeiro (SEAPPA/RJ), confirmaram que já estão implementando os procedimentos técnicos necessários, complementando as ações de comunicação e vigilância já em curso desde o diagnóstico dos primeiros casos, em 15 de maio de 2023.

É importante ressaltar que a doença não é transmitida pelo consumo de carne de aves ou ovos. As infecções humanas pelo vírus da influenza aviária são adquiridas, principalmente, através do contato direto com aves infectadas, vivas ou mortas.

A população é aconselhada a evitar contato com aves doentes e, caso encontre alguma, a acionar o serviço veterinário local ou realizar a notificação através do e-Sisbravet.

O Ministério da Saúde, por sua vez, informou que todas as 33 amostras suspeitas de influenza aviária em humanos no Espírito Santo testaram negativo para o vírus H5N1. Outros dois casos estão sob investigação, mas até o momento, o país não registra casos da doença em humanos.

Finalmente, um homem de 61 anos, que trabalhava em um parque municipal de Vitória e teve contato com uma das aves infectadas, já recebeu alta do isolamento. As autoridades de saúde recomendam que qualquer pessoa que tenha contato com aves infectadas e apresente sintomas gripais notifique imediatamente o serviço de saúde.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE