PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Carros mais baratos no Brasil: vice-presidente anuncia redução de impostos

Foto: Reprodução / Quatro Rodas

Geraldo Alckmin, vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, promete descontos em impostos para veículos de até R$ 120 mil.

Nesta quinta-feira (25), o vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, trouxe uma boa notícia para o mercado automobilístico brasileiro. Durante uma coletiva de imprensa, Alckmin revelou que veículos de até R$ 120 mil vendidos no país terão redução em impostos.

O valor do desconto será calculado considerando três critérios principais. O primeiro deles é de natureza social: quanto mais acessível for o veículo, maior será a redução nos impostos IPI e PIS/Cofins.

Em segundo lugar, os veículos com maior eficiência energética também terão direito a um desconto maior nos impostos, incentivando a produção de carros mais sustentáveis. Além disso, a escala de produção nas montadoras brasileiras também será levada em consideração, com descontos maiores sendo aplicados para aqueles com maior produção local.

O anúncio foi feito no Palácio do Planalto, em Brasília, no Dia da Indústria, após uma reunião entre Alckmin, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a equipe econômica e representantes de entidades e fabricantes do setor automotivo.

O prazo para a implementação dessas medidas ainda será determinado pelo Ministério da Fazenda, e a previsão é que uma medida provisória detalhando os benefícios seja publicada em até 15 dias.

Alckmin também destacou a possibilidade de descontos ainda maiores para as indústrias que optarem pela venda direta, o que poderia reduzir ainda mais o preço dos veículos. “Se o carro atender aos três critérios – for mais barato, poluir menos e contar com mais componentes brasileiros em sua fabricação – o desconto será ainda maior. E se o veículo for vendido diretamente pela indústria, o desconto aumenta,” explicou Alckmin.

O ministro ressaltou que, considerando todos esses descontos, o carro mais barato do país, que atualmente custa em torno de R$ 68 mil, poderá custar menos de R$ 60 mil.

O presidente da Anfavea, a associação das montadoras, Márcio Lima Leite, concordou que as medidas do governo poderão resultar em veículos novos sendo vendidos por menos de R$ 60 mil.

Alckmin explicou que essas medidas fazem parte de uma série de ações voltadas para a revitalização da indústria brasileira como um todo. Ele citou três elementos fundamentais que foram discutidos na reunião: o câmbio, que considerou competitivo; os juros, que acredita estarem em queda; e os impostos, que considera excessivamente altos para a indústria.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE