PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

China supera Japão como maior exportador mundial de automóveis no 1º trimestre de 2023

Foto: Caoa Chery/Divulgação

Impulsionada pela robusta demanda internacional, a indústria automobilística chinesa almeja maior crescimento no exterior.

No primeiro trimestre deste ano, a China ultrapassou o Japão e se tornou a maior potência mundial na exportação de automóveis, registrando um crescimento expressivo de quase 60% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo informações divulgadas pela Administração Geral de Alfândega da China, entre janeiro e março, o gigante asiático exportou aproximadamente 1,1 milhão de veículos, em comparação aos 954.000 veículos exportados pelo Japão, conforme relato da Associação de Fabricantes de Automóveis do Japão.

Este domínio chinês no cenário mundial de exportações de automóveis parece estar destinado a continuar. A Associação Chinesa de Passageiros prevê um crescimento de quase 30% nas exportações de automóveis do país em 2023, chegando a um total de quatro milhões de veículos, número que supera as projeções anuais do Japão.

A mudança no equilíbrio da indústria automobilística mundial não é uma surpresa. Em 2022, a China já havia ultrapassado a Alemanha, tornando-se o segundo maior exportador de automóveis do planeta, ficando atrás apenas do Japão.

Com as exportações representando quase 12% das vendas totais de automóveis na China em 2022 e aumentando para quase 18% no primeiro trimestre de 2023, os fabricantes de automóveis chineses estão cada vez mais focados na expansão internacional. Shi Jianhua, secretário-geral adjunto da Associação Chinesa de Fabricantes de Automóveis, sugere que se essa participação atingir 20%, a China estará próxima de se tornar uma superpotência automobilística global.

Os fabricantes chineses têm se beneficiado do fato de terem sido menos afetados pela escassez global de semicondutores e baterias que tem prejudicado os produtores na Europa, Estados Unidos e Japão. Eles têm sido capazes de aproveitar a oportunidade para suprir a demanda por veículos movidos a novas formas de energia e a gás.

Analistas do setor apontam que a crescente competitividade no mercado interno chinês está impulsionando os fabricantes locais a buscarem maiores vendas e lucros através da exportação.

Em abril, as exportações de veículos da China atingiram 425.000 unidades, um aumento quase triplo em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Nesse mesmo período, a SAIC Motor exportou 82.000 unidades, enquanto as exportações da BYD aumentaram quase 17 vezes, atingindo 15.000 unidades.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE