PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Família estava a bordo de avião perseguido por caças nos Estados Unidos

Foto: Dane Wiedmann/Navy Office of Information/U.S. Navy

Um avião Cessna cai em área montanhosa na Virgínia após perseguição por caças F-16.

Um cenário trágico e de cortar o coração foi traçado no céu da Virgínia, nos Estados Unidos. Um avião Cessna, em uma perseguição dramática por caças F-16, despencou em uma região montanhosa do estado, deixando um rastro de destruição e dor.

A queda da aeronave, ocorrida no domingo (4), resultou na morte de todas as quatro pessoas a bordo, segundo informações confirmadas pelas autoridades ao jornal “The Washington Post”.

O avião está registrado em nome da Encore Motors, uma empresa com sede na ensolarada Flórida. John Rumpel, proprietário da companhia, entregou ao “The New York Times” uma revelação dolorosa: a bordo do avião estavam sua filha, sua neta de apenas dois anos e a babá da criança.

Rumpel, que também é piloto, declarou que tem poucas informações sobre as circunstâncias do acidente. Emocionado, ele descreveu uma possibilidade arrepiante ao jornal: se o avião tivesse perdido a pressurização, “todos teriam adormecido e nunca mais acordado”.

O incidente mortal começou após o avião invadir o espaço aéreo de Washington D.C., o que desencadeou uma perseguição supersônica por caças da Força Aérea Norte-Americana. O piloto do avião não respondeu aos chamados realizados pelos militares, agravando ainda mais a situação.

De acordo com as autoridades, a aeronave decolou do Aeroporto de Elizabethton, no Tennessee, com destino ao Aeroporto Long Island MacArthur, em Nova York, um trajeto de aproximadamente 1.000 km. Porém, antes de alcançar seu destino, a aeronave alterou seu curso, virando em direção à capital dos Estados Unidos.

Os detalhes que levaram a essa fatal alteração de rota ainda são um mistério. O inquérito está em andamento, e a espera por respostas só intensifica a angústia deixada por essa terrível tragédia aérea.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE