PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Gelatina nos hospitais: descubra os motivos por trás dessa prática

Foto: Reprodução / iStock

Entenda os benefícios e razões da presença da gelatina no cardápio dos hospitais.

A gelatina é um item bastante conhecido nas refeições oferecidas em hospitais, e existem diversas razões para isso. Entre elas, destaca-se sua alta concentração de água, essencial para a hidratação de pacientes debilitados.

Para desvendar os motivos pelos quais a gelatina faz parte do cardápio hospitalar e seus benefícios, conversamos com Layla Louise Mendes Barros dos Santos, nutricionista da Beneficência Portuguesa de São Paulo (BP).

Segundo Layla, a gelatina apresenta diversas vantagens, como fácil digestão e tolerância, baixo teor calórico, ausência de gorduras e alto valor hídrico. Além disso, sua preparação é simples.

“Por essas razões, a gelatina é comumente servida em hospitais, especialmente para pacientes em pós-operatório ou que necessitam de cuidados especiais com o trato gastrointestinal”, explica a nutricionista.

Foto: Tarciso Morais / CPN-News

A gelatina consumida pelos pacientes geralmente é a mesma encontrada nos supermercados, embora possa haver variações em sua composição, como a adição de vitaminas. No entanto, a versão hospitalar costuma ser adquirida em embalagens maiores, de 1 kg.

Apesar da presença frequente da gelatina no cardápio hospitalar, nem todos os pacientes podem consumi-la.

As contraindicações incluem alergia aos corantes, dieta hipoalergênica, diabetes ou hiperglicemia (necessitando da versão diet), disfagia (dificuldade para engolir alimentos e líquidos) e preferências alimentares vegetarianas ou veganas, que demandam gelatina de origem vegetal.

Dessa forma, fica evidente a importância da gelatina na alimentação hospitalar, principalmente devido à sua capacidade de hidratação e facilidade de digestão, características fundamentais para pacientes em recuperação.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE