PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ginecologista suspeito de hipnotizar e abusar de pacientes é preso no Paraná

Foto: Reprodução/Instagram/@meuginecobstetra

O ginecologista Felipe Sá Ferreira é acusado de hipnotizar e abusar de suas pacientes durante consultas.

O médico ginecologista e obstetra Felipe Sá Ferreira, 39 anos, foi preso temporariamente na quinta-feira, 15, sob suspeita de abusar sexualmente de pacientes em Maringá, região noroeste do Paraná.

Segundo a Polícia Civil, uma das vítimas alega ter sido hipnotizada durante uma consulta, durante a qual o médico lhe pediu para se masturbar diante dele.

Até a sexta-feira, 16, oito vítimas já haviam prestado depoimento, e outras cinco mulheres manifestaram a intenção de fazer denúncias nos próximos dias. As vítimas, com idades entre 25 e 40 anos, alegam ter sofrido abuso na clínica particular do médico.

Felipe, graduado em Medicina em 2009, é acusado de solicitar que as mulheres tocassem suas partes íntimas, de estimular o clitóris de pacientes durante consultas e até de solicitar o envio de fotos nuas por celular, alegando fins médicos.

A defesa do ginecologista, que possui mais de 32 mil seguidores no Instagram e tentou se eleger deputado federal pelo partido Novo nas últimas eleições, não retornou o contato feito pela reportagem.

Felipe Sá, conhecido na região e com um currículo de destaque, incluindo um mestrado, é suspeito de usar seu discurso de empoderamento e liberdade feminina para aproximar-se de suas vítimas.

A Polícia Civil efetuou a prisão temporária do ginecologista em resposta a uma denúncia de estupro de vulnerável, ocorrido quando uma paciente alegou ter sido hipnotizada para fins de abuso sexual. Felipe também está sendo investigado por violação sexual mediante fraude e importunação sexual.

Após a realização de mandados de busca e apreensão na casa e no consultório do suspeito, celulares e computadores foram apreendidos para perícia. O médico está detido na Cadeia Pública de Maringá, onde permanecerá por pelo menos 30 dias. As investigações continuam e, dependendo dos resultados, a prisão de Felipe Sá pode ser convertida em preventiva.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE