Itália zera casos de mortes por covid-19 em região mais afetada

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

Pela primeira vez, desde o início da pandemia, a região da Lombardia não teve nenhuma morte pela doença.

A Itália deu mais um indício de que a pandemia da covid-19 está em queda no país.

No último domingo (24), foi registrada a quantidade mais baixa de infecção pelo novo coronavírus dos últimos seis dias.

Segundo o site Pleno News, a agência de Defesa Civil italiana registrou 531 casos a mais de infecção.

Os dados também mostraram redução no número de pessoas atualmente contaminadas e a notificação de 50 mortes no território.

Porém, a melhor notícia veio da área da Lombardia, a mais afetada pelo coronavírus na Itália.

Pela primeira vez, desde o início da pandemia, a região não teve nenhuma morte pela doença no intervalo entre sábado (23) e domingo.

De acordo com Departamento de Proteção Civil italiano (Protezione Civile), o total de pessoas infectadas é de 230.158.

Atualmente, o número de casos positivos ativos é de 55.300.

Desse grupo, 84% está isolado em casa com sintomas leves ou assintomáticos.

Além disso, 8.185 pessoas estão hospitalizados com sintomas e 541 pacientes estão em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Esses números indicam um alívio na pressão nos hospitais italianos, que ficaram à beira do colapso.

Desde o dia 23 de abril, a Itália passou a distribuir gratuitamente hidroxicloroquina em 1.500 farmácias para pacientes de covid-19 que estão se tratando em casa.

Diante desse cenário, a Itália segue em processo de liberação das restrições sociais e econômicas, iniciadas no dia 10 de março.

Desde a última segunda-feira (18), bares e restaurantes estão autorizados para abrir, e a população pode circular livremente dentro da própria região (equivalente aos estados).

Antes disso, a movimentação era limitada apenas ao trabalho, compra de itens essenciais, visita a parentes e prática de atividades esportivas.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram

COMENTÁRIOS

VEJA TAMBÉM

Gostou deste artigo?

Cadastre seu email e receba novidades em sua caixa de mensagens e fique sempre atualizado e informado.

CURTA o CPN

Que tal curtir nossa página?