PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Tesouro arqueológico militar da civilização Celta é descoberto na Alemanha

Foto: Divulgação/Facebook/Bayerisches Landesamt für Denkmalpflege

Arqueólogos desenterram fascinante conjunto de artefatos militares celtas, incluindo espadas, escudos, pontas de lança e uma tesoura.

Uma impressionante coleção de artefatos militares celtas, com mais de dois milênios de idade, foi recentemente descoberta por uma equipe de arqueólogos na cidade de Munique, Alemanha.

O tesouro, que inclui espadas, escudos e pontas de lança, foi anunciado nas redes sociais do Escritório do Estado da Baviera para a Preservação de Monumentos (BLfD), em alemão.

Porém, dentre todas as relíquias, a que mais capturou a atenção dos pesquisadores foi uma tesoura antiga, ainda exibindo um brilho evidente e em excelente estado de conservação.

Especialistas acreditam que a tesoura era usada para uma variedade de tarefas cotidianas, como cortar cabelo, tecidos e tosquiar ovelhas.

Mathias Pfeil, professor do BLfD, expressou sua admiração pela descoberta durante uma entrevista ao portal Arkeonews.

“Encontrar uma tesoura com mais de 2.300 anos de idade e que ainda poderia ser utilizada nos dias de hoje é uma descoberta notável. A qualidade da preservação desta ferramenta é tão impressionante quanto o artesanato que originou este objeto”, disse ele.

A descoberta ocorreu de forma inesperada durante uma busca por bombas não detonadas da Segunda Guerra Mundial no distrito de Sendling, em Munique.

A equipe de “eliminação de munições explosivas” se deparou com estruturas subterrâneas e comunicou ao BLfD.

A prática de queima de corpos seguida do enterro das cinzas em covas, junto com artefatos funerários, era comum entre os celtas entre os séculos III e II a.C.

Outras descobertas de enterros em Sendling indicam que o local é um cemitério celta até então desconhecido.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE