PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Cannes traz filme polêmico com Johnny Depp e diretora acusada de agressão

Foto: Divulgação

“Jeanne Du Barry” marca a estreia do festival de cinema com protagonistas envolvidos em controvérsias.

Cannes, um dos festivais de cinema mais badalados e influentes da atualidade, escolheu “Jeanne Du Barry” como filme de abertura deste ano. E adivinhem: o longa traz um protagonista polêmico e uma diretora acusada de agressão!

Estamos falando de Johnny Depp e da atriz e diretora francesa Maïwenn. O filme narra a história de Jeanne Bécu (Maïwenn), amante do rei Luis XV (Depp), que subiu ao poder na corte francesa durante o século 18.

Thierry Frémaux, diretor do festival, tentou acalmar os ânimos em relação às polêmicas: “Não vejo o filme como uma escolha controversa, pois se Johnny Depp tivesse sido banido de atuar seria uma situação diferente, mas não é o caso”, disse ele à revista Variety. “Sabemos apenas uma coisa, é o sistema judicial e eu acredito que ele venceu o caso. Mas o filme não é sobre Johnny Depp.”

Lembrando que Depp processou a ex-esposa Amber Heard por difamação, e o júri determinou uma indenização de US$ 15 milhões. Porém, ele também teve que indenizá-la em US$ 2 milhões. Heard havia acusado Depp de agressão durante o casamento.

Mas as polêmicas não param por aí! Depois do anúncio de “Jeanne Du Barry” na abertura de Cannes, a AFP revelou que a diretora Maïwenn é alvo de um processo por agressão, movido por Edwy Plenel, editor-chefe da revista francesa Mediapart. Segundo Plenel, Maïwenn o agrediu em um restaurante, deixando-o “traumatizado pelo incidente”.

E mais: no ano passado, o ator e comentarista Bernard Montiel revelou que Depp e Maïwenn não se davam muito bem nos sets de filmagem. Os dois discutiam e se desentendiam constantemente.

Frémaux garante que as polêmicas não influenciaram na escolha do filme apenas para a abertura do festival, sem competir pela Palma de Ouro. “O filme de Maïwenn é sobre o lugar das mulheres na política”, afirmou.

O Festival de Cannes ocorre entre 16 e 27 de maio. Entre os destaques, temos o documentário “Retratos Fantasmas”, de Kleber Mendonça Filho, na mostra Un Certain Regard, e “Firebrand”, de Karïm Ainouz, com Alicia Vikander e Jude Law, concorrendo à Palma de Ouro. Fiquem ligados nas novidades do festival!

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE