PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Lítio: o “ouro branco” da América Latina atrai olhares de gigantes globais

Foto: Tarciso Morais / CPN-News

China e Estados Unidos disputam reservas no “Triângulo do Lítio” formado por Argentina, Bolívia e Chile.

E aí, galera! Vocês sabiam que mais da metade das reservas mundiais de lítio estão na Argentina, Bolívia e Chile?

Pois é, esse “Triângulo do Lítio” tem chamado a atenção de governos e investidores de olho na fabricação de baterias para carros elétricos, mercado que só cresce!

China e Estados Unidos não querem ficar pra trás nessa corrida e já estão de olho na América Latina. Benjamin Gedan, do Wilson Center, conta que as principais potências estão brigando pelos minerais necessários para a transição energética, e nossa região é o campo de batalha.

Os chineses já estão investindo pesado na América Latina, buscando estocar esse “ouro branco”. A Bolívia lidera a lista com 21 milhões de toneladas de reservas, seguida pela Argentina (19,3 milhões) e Chile (9,6 milhões), de acordo com o Serviço Geológico dos EUA.

E o México também entra na jogada! Apesar de ter “apenas” 1,7 milhão de toneladas (nono lugar da lista), o país vem se destacando na América do Norte, especialmente por se tornar um centro produtor de carros elétricos com a chegada de gigantes como Tesla e BMW.

Foto: Tarciso Morais / CPN-News

Mas nem todo mundo tá feliz com essa história… A general Laura Richardson, do Comando Sul dos EUA, alertou que a China está expandindo sua influência na América Latina e no Caribe, o que gera preocupação. Ela afirmou que a atuação chinesa no Triângulo do Lítio é “muito avançada e muito agressiva”.

Já a China tem se preparado há anos, de olho em minerais valiosos como o lítio. O ministro de Recursos Naturais, Wang Guanghua, admitiu que o país depende de recursos minerais importantes e que mudanças internacionais afetam a segurança econômica e nacional.

Nos primeiros três meses deste ano, empresas chinesas fecharam acordos bilionários na Bolívia, Argentina e Chile, buscando investir em lítio, construir fábricas de veículos elétricos e até parques industriais. A relação comercial entre Argentina e China, por exemplo, está cada vez mais estreita na mineração de lítio, com pelo menos nove projetos anunciados só em 2022.

É, pessoal, a disputa pelo “ouro branco” da América Latina tá só começando! Fiquem ligados para mais informações sobre esse assunto que mexe com a economia e o futuro da energia no mundo!

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE