PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Montanha das Sete Cores: atração turística do Peru que encanta o mundo

Foto: Reprodução / Twitter

Conheça a história e a geologia da Montanha das Sete Cores, também conhecida como Vinicunca ou Montanha Arco-íris, no Peru.

O Peru, país conhecido por suas paisagens deslumbrantes, cultura rica e gastronomia mundialmente famosa, é o lar de uma incrível montanha que parece ter saído de um conto de fadas.

A Montanha das Sete Cores, também chamada de Vinicunca ou Montanha Arco-íris, atrai turistas do mundo inteiro com suas incríveis variações de cores.

Localizada a sudeste de Cusco, no distrito de Pitumarca, essa montanha multicolorida se encontra na Cordilheira do Vilcaota, a 5,2 mil metros acima do nível do mar. Seus picos e encostas são decorados com tons intensos de turquesa, roxo, dourado e fúcsia.

Segundo Haydee Pacheco, funcionária da secretaria de Turismo de Pitumarca, o interesse dos turistas pela Montanha das Sete Cores começou em 2016, graças às redes sociais.

Desde então, o número de visitantes passou de algumas dezenas para cerca de mil pessoas por dia, mesmo considerando as altitudes elevadas e as baixas temperaturas da região.

Foto: Reprodução / Twitter

A origem das cores da montanha remonta a milhões de anos atrás, quando sedimentos marinhos, lacustres e fluviais foram depositados na região durante os períodos terciário e quaternário.

De acordo com César Muñoz, geólogo membro da Sociedade Geológica do Peru (SGP), esses sedimentos foram elevados devido ao movimento das placas tectônicas e gradualmente se transformaram nas faixas coloridas que vemos hoje.

As cores distintas são resultado da oxidação de diferentes minerais e da erosão causada pela umidade da área. Segundo o geólogo, cada cor da montanha é composta por uma mistura específica de minerais e elementos, como argila, silicatos, marga, limonita, arenitos calcários e óxidos de ferro.

Apesar de alguns relatos afirmarem que a montanha só foi descoberta recentemente devido às mudanças climáticas e ao derretimento do gelo que a cobria, essa informação é contestada por alguns geólogos.

Juan Carlos Gómez, ex-membro do Instituto Geofísico do Peru (IGP), acredita que a montanha era parcialmente coberta por gelo e recebia mais neve até o início dos anos 1990.

Foto: Reprodução / Twitter

No entanto, Fabián Drenkhan, pesquisador do Instituto de Ciências da Natureza da Pontifícia Universidade Católica do Peru, não acredita que a montanha tenha sido uma geleira nas últimas décadas.

Ele afirma que, embora não haja evidências concretas sobre o que aconteceu na montanha, é certo que houve um forte derretimento glacial nos arredores.

Independentemente de como a montanha foi descoberta, uma coisa é certa: a Montanha das Sete Cores é um espetáculo natural que tem encantado turistas de todo o mundo. Sua história geológica complexa, combinada com sua beleza única e cores vibrantes, a transformou em um dos principais pontos turísticos do Peru.

Se você pretende visitar a Montanha das Sete Cores, é importante se preparar para as condições climáticas e de altitude da região.

Use roupas adequadas, mantenha-se hidratado e dê tempo ao seu corpo para se aclimatar à altitude antes de embarcar na aventura.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE