PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Por que a família real britânica raramente usa sobrenomes?

Foto: King Charles III. / WPA Pool/GettyImages

Descubra a história por trás dos sobrenomes da realeza e o motivo pelo qual os membros da família real britânica preferem seus títulos.

Entre as muitas vantagens de ser da realeza britânica, está o fato de que você nunca precisa usar um sobrenome.

Afinal, todos já sabem quem você é. Há apenas um rei, por exemplo, então Charles não precisa especificar qual é ele.

No entanto, a família real britânica possui um sobrenome, como nos lembra o Business Insider. O sobrenome da família real britânica é tecnicamente Windsor, mas isso é um desenvolvimento relativamente recente.

Antes de 1917, os membros da realeza eram geralmente conhecidos pelo território que governavam ou pela Casa Real à qual pertenciam, conforme explica o site da Família Real.

Por exemplo: o nome completo do filho mais velho da rainha Victoria, o rei Edward VII, era Albert Edward Saxe-Coburg-Gotha, um nome extenso que ele herdou de seu pai, o príncipe Albert de Saxe-Coburg e Gotha.

Em 1917, porém, o filho de Edward, George V, enfrentou um dilema: seu sobrenome soava um tanto alemão, o que não era bem-vindo durante a Primeira Guerra Mundial.

Então, ele nomeou sua família em homenagem ao Castelo de Windsor. Desde então, qualquer descendente da rainha Victoria (exceto mulheres casadas) tem o sobrenome Windsor.

Em 1960, para tornar as coisas ainda mais confusas, a rainha Elizabeth II e seu marido, príncipe Philip, decidiram dar um toque pessoal ao nome Windsor, diferenciando seus descendentes do restante da família real. Assim, seus filhos e netos podem usar o sobrenome Mountbatten-Windsor em documentos oficiais, como certidões de casamento e nascimento. (Fãs da série da Netflix, The Crown, tiveram uma amostra das discussões que envolveram a decisão do sobrenome, embora a série não tenha contado a história completa.)

Reis e rainhas têm a liberdade de alterar os sobrenomes de suas famílias quando quiserem, já que é uma questão de precedente, e não um decreto oficial. E os membros da realeza às vezes adotam outros nomes quando lhes convém.

Os príncipes Harry e William usaram o sobrenome Wales enquanto serviam no exército, adotando a designação de seu pai como então príncipe de Gales.

Com um protocolo de nomes tão complicado, não é de surpreender que a maioria dos membros da família real prefira ser chamada pelos seus títulos.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE