PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Prefeito de Araucária gera polêmica ao casar com adolescente de 16 anos

Foto: Reprodução/Prefeitura de Araucária

Empresário de 65 anos, com negócios no ramo de hotelaria e postos de combustíveis, tem histórico de seis casamentos.

O prefeito de Araucária, Hissam Hussein Dehaini, tornou-se o centro das atenções por sua união com uma adolescente de 16 anos, formalizada logo após a jovem completar a idade legal para o casamento.

Hissam, que é um empresário de 65 anos, natural de São Paulo, possui negócios no ramo de hotelaria e postos de combustíveis.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, Hissam possui patrimônio superior a R$ 14 milhões, sendo quase R$ 3 milhões em espécie. Ele foi filiado ao partido Cidadania desde o início de sua vida política.

Hissam foi candidato a prefeito de Araucária pela primeira vez em 2012, mas não conseguiu se eleger.

Em 2016, porém, disputou novamente o cargo e venceu as eleições para o primeiro mandato. Ele foi reeleito em 2020, em primeiro turno, com 68,49% dos votos.

Além disso, Hissam já foi ouvido pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Narcotráfico em 2000 e chegou a ser preso, conforme relatório da Câmara dos Deputados. Na ocasião, o político declarou ser inocente das suspeitas de ligação com o tráfico de drogas.

O prefeito já foi casado seis vezes, sendo o primeiro casamento em 1980, e tem 16 filhos, um deles falecido.

Em relação à nomeação de sua sogra, Marilene Rôde, como secretária de Cultura e Turismo do município, a prefeitura defendeu a escolha, argumentando que a servidora possui 26 anos de experiência no serviço público e que é qualificada para o cargo.

A polêmica em torno do casamento de Hissam com uma adolescente reacendeu o debate sobre a legalidade e a ética do matrimônio envolvendo menores de idade.

O Brasil permite o casamento de menores de 18 anos a partir da “idade núbil”, que é quando adolescentes completam 16 anos. Para a formalização do casamento, é necessária a autorização legal dos pais ou responsáveis pelo menor.

No entanto, é importante lembrar que o casamento infantil e adolescente é uma violação aos direitos humanos e deve ser combatido em todas as esferas da sociedade.

Tópicos
Compartilhe

Veja também

PUBLICIDADE